segunda-feira , 26 outubro 2020
Início / Últimas Notícias / Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte III

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte III

Meio de semana, quarta-feira! Vamos com a segunda metade da nossa lista que, cá entre nós, está sensacional! Hoje vamos de Lenny Kravitz a No Doubt, mais sons que mudaram a história da música a partir dos anos 90. Confira e divirta-se!

Lenny Kravitz – “Are You Gonna Go My Way” (1993)

Sabe aquela velha expressão de que a guitarra fala? É o que parece acontecer quando Lenny Kravitz toca o riff de “Are You Gonna Go My Way”, um de seus maiores sucessos e definitivamente um tema que foge do padrão não apenas dos anos 90 mas também dos riffs em geral.

Sepultura – “Refuse/Resist” (1993)

O que o Sepultura fez pelo Metal brasileiro nunca será descrito à altura, mas é possível entender quando se ouve um riff como o de “Refuse/Resist” — que não se limita a copiar algo que já existia no exterior, mas transforma a influência importada em algo com um viés brasileiro que viria, curiosamente, a inspirar inúmeras bandas de outros lugares do mundo.

The Smashing Pumpkins – “Cherub Rock” (1993)

Smashing Pumpkins é mais uma daquelas bandas que não dá pra cravar uma única escolha com grande certeza, já que riffs como o de “Today” são absolutamente incríveis e inovadores. Mas o fato é que “Cherub Rock” é o resumo de toda a sonoridade única do grupo, que transitava tranquilamente entre o Metal, o Shoegaze e mais.

Green Day – “Longview” (1994)

Claro que Billie Joe Armstrong tem inúmeros grandes riffs na guitarra, mas pense bem: será que realmente há algum que seja tão marcante quanto o baixo de Mike Dirnt em “Longview”? A canção, inclusive, certamente inspirou uma geração de músicos que curtem Punk a explorar o som do baixo com mais cuidado.

No Doubt – “Just a Girl” (1995)

É impossível falar dos anos 90 sem falar do No Doubt, e o hino “Just a Girl” já nos recebe com um riff absolutamente inesquecível logo de cara. O tom “brincalhão” da guitarra se contrasta com a atitude Punk e Ska que permeia a canção como um todo, e mostra mais uma vez por que a banda é símbolo da década.

Confira também

Canadá procura brasileiros para vagas de emprego: salários de até R$ 403 mil / ano

Oportunidade pra morar e trabalhar fora. Depois de Québec, agora a cidade de Montreal, no …

Universidade de Oxford abre inscrições para bolsa de estudo integral

Oportunidade para estudar fora sem gastar dinheiro. Estão abertas as inscrições para bolsa integral na …

Argentino parecido com Roberto Bolaños viraliza nas redes como ‘Chaves Metaleiro’

Se você ainda não sabe quem é o ‘Chaves metaleiro’, então provavelmente ficou fora da …

Rock in Rio 2021: datas do festival, que deve ter Iron Maiden e Queen, são reveladas

As datas da edição 2021 do Rock in Rio já estão definidas. A informação foi …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *