segunda-feira , 30 novembro 2020
Início / Últimas Notícias / Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte IV

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte IV

Hora de entrarmos de vez na segunda metade dos anos 90 e conferirmos mais 5 riffs que mudaram a história da música. Muitas influências, muitos novos sons que ajudaram a configurar novas bandas que nasceriam a partir dessa década memorável. Confira coma gente!

Planet Hemp – “Mantenha o Respeito” (1995)

Sem nem entrar no mérito das importantíssimas letras, a contribuição do Planet Hemp à música brasileira é imensurável. Talvez a melhor forma de descrevê-la seja com o riff de “Mantenha o Respeito”, que incorpora o espírito do Rap Rock que chegava com força ao país depois do lendário disco Usuário.

Raimundos – “Eu Quero Ver o Oco” (1995)

Sim, claro que os Raimundos estouraram muito mais graças ao ótimo riff de “Mulher de Fases”. Mas antes disso a banda já trazia um som especial ao Brasil, em especial com o baixo de Canisso que dá o tom de “Eu Quero Ver o Oco”, um dos grandes hinos que comprovam que a mistura de Punk, Hardcore e Metal do grupo daria (e estava dando!) muito certo.

Blur – “Song 2” (1997)

A música britânica demorou um pouco para engatar de vez nos anos 90, mas a explosão do chamado Britpop levou o país europeu a um novo patamar de sucesso com grupos como o Oasis e, claro, o Blur. A banda de Damon Albarn nunca foi muito bem compreendida com relação a “Song 2”, mas é claro que o riff ficou eternizado juntamente aos gritos de “woo-hoo!” do vocalista.

Charlie Brown Jr. – “O Côro Vai Comê” (1997)

Se o Raimundos chegou com o Hardcore Punk ao mainstream brasileiro, o Charlie Brown Jr. trouxe o Skate Punk à linha de frente e grande parte da sonoridade da banda está representada nos riffs de guitarra e baixo que compõem “O Côro Vai Comê”. Eventualmente, claro, o grupo expandiu ainda mais seu som e surgiram outros temas inesquecíveis como “Zóio de Lula” e “Te Levar Daqui” — mas esse é representativo demais, hein?

Daft Punk – “Around the World” (1997)

Quem disse que música eletrônica não tem riff? Os pioneiros do Daft Punk ainda estavam longe de colecionar prêmios como têm feito nos últimos anos, mas quando “Around the World” chegou ao mundo ela serviu para, entre outras coisas, mostrar que a repetição de uma linha de baixo por muito tempo poderia ser interessante se trabalhada por dois gênios da música.

Confira também

“Dreams” do Fleetwood Mac volta ao top 30 da Billboard depois de vídeo viral com skatista

O skatista Nathan Apodaca (em destaque) certamente não imaginava que o vídeo que postou “brisando” …

Brasileiro autista cantando rock impressiona e viraliza nas redes: vídeo

É impressionante a voz do Matheus Cuelbas. Ele tem 20 anos, é de Campinas, no …

Canadá procura brasileiros para vagas de emprego: salários de até R$ 403 mil / ano

Oportunidade pra morar e trabalhar fora. Depois de Québec, agora a cidade de Montreal, no …

Universidade de Oxford abre inscrições para bolsa de estudo integral

Oportunidade para estudar fora sem gastar dinheiro. Estão abertas as inscrições para bolsa integral na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *