quarta-feira , 12 agosto 2020
Início / Últimas Notícias / Musicologia 20/07: 25 riffs dos anos 80 que mudaram a história da música. Parte I

Musicologia 20/07: 25 riffs dos anos 80 que mudaram a história da música. Parte I

Poucas coisas dizem mais sobre a música de uma determinada época do que os famigerados riffs.

Os fraseados que ditam o ritmo, tom, e muitas vezes até a melodia de canções que dominam as paradas ficam marcados por anos e anos e são eles que tornam aquelas músicas instantaneamente reconhecíveis, mesmo se ela não tiver um refrão tão grudento.

Vale lembrar, aliás, que pela definição do New Harvard Dictionary of Music um riff é uma “progressão de acordes ou refrão repetido na música”, de forma que pode ser “um padrão, ou melodia […] que forma a base ou acompanhamento da composição musical”.

É claro, portanto, que o próprio conceito em si foi variando muito ao longo dos anos e lá nos primórdios era muito mais difícil que tivemos os riffs como os conhecemos hoje, bem definidos e geralmente mais escancarados ao ouvinte geral. A lista a seguir iniciou-se hoje e irá até sexta-feira (24). Serão 5 riffs por dia durante a semana no Musicologia, dentro do Radioativo, com Ênio Fly. Divirta-se!

25 – Mötley Crüe – “Kickstart My Heart” (1989)

Você pode até não ser grande fã do Mötley Crüe, mas é impossível refutar a influência que a banda teve em popularizar o Glam e trazer uma sonoridade mais Metal do que nunca ao gênero, que antes era mais associado ao Hard Rock. O riff de “Kickstart My Heart” é o exemplo magnânimo disso e dita o tom de um gênero que serviu como passagem entre os anos 80 e 90.

24 – Living Colour – “Cult of Personality” (1988)

Vernon Reeé um verdadeiro revolucionário na guitarra e seu estilo único, que inspirou inúmeros músicos das próximas décadas como Tom Morello e mais, foi imortalizado no riff de “Cult of Personality”. A canção abre o disco Vivid mostrando o que fez os caras chegarem até ali: força, técnica e groove.

23 – Guns N’ Roses – “Sweet Child O’ Mine” (1987)

O Guns N’ Roses foi uma verdadeira revolução no Rock, fazendo a ponte que tantos esperavam entre o Rock, mais popular à época, e o Metal, que vinha ganhando espaço. Foi com riffs como os de “Sweet Child O’ Mine” e “Welcome to the Jungle” que isso aconteceu, e selecionamos o primeiro simplesmente por seu status de hino entre os guitarristas.

22 – Titãs – “Polícia” (1986)

Um dos maiores hinos do Punk no Brasil vindo de uma banda que não necessariamente se vê associada ao gênero, “Polícia” vê o Titãs absorvendo influências de diversos lugares para chegar no riff que marcou uma geração, tanto que ganhou uma versão do Sepultura anos depois.

21 – Metallica – “Master of Puppets” (1986)

Você precisa de meio segundo para identificar “Master of Puppets”. Muito provavelmente, as pessoas que em 1986 ouviram o hit do Metallica pela primeira vez precisaram de dias, semanas, ou mais para processar o que tinham acabado de ouvir. O poder do riff de James Hetfield e Kirk Hammett era algo espetacular e nunca antes visto, mesmo com a banda já tendo outros sucessos antes disso!

Confira também

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Partes III e IV

Como ontem não publicamos, hoje o Musicologia traz duas partes da nossa nova lista que, …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte II

Amantes da boa música, oremos! É hora de ficarmos de joelhos para ouvirmos mais cinco …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte I

Mais uma semana se inicia… E com ela uma Nova Séria Série: Os 25 riffs …

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte V

Nossa viagem pelos riffs dos anos 90 termina aqui, mas calma, porque o C.L. Rock …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *