quarta-feira , 12 agosto 2020
Início / Últimas Notícias / Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte II

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte II

Terça-feira! Vamos dar sequência em nossa lista de 25 riffs que mudaram para sempre a história da música. Toda a influência que esses sons causaram em muitas bandas que se espelharam nessas canções é algo incomensurável. Deixe a energia fluir por todo o seu corpo ao som dessas 5 canções que separamos pra hoje.

Red Hot Chili Peppers – “Under the Bridge” (1991)

É simples: John Frusciante é um dos maiores gênios da guitarra dos tempos modernos e “Under the Bridge” é provavelmente a maior demonstração de toda a sua genialidade de forma melódica e sensível. A canção já está eternizada na cultura mundial, e o riff que dá início a ela é tão característico de Frusciante que acabava sendo a maior crítica feita a Josh Klinghoffer em seus anos com a banda.

Pantera – “Walk” (1992)

A grande maioria das bandas de Metal ativas atualmente devem boa parte de seu som ao Pantera, e é claro que Dimebag Darrell era um show à parte na banda. É muito difícil também escolher apenas um de seus incríveis riffs, mas o fato é que “Walk” estabeleceu um novo padrão de peso dentro da música, em especial por sua pegada mais “marchante” em oposição ao que se via normalmente no Metal.

Rage Against the Machine – “Killing in the Name” (1992)

Ah, a bendita aula de guitarra de Tom Morello! Caso você não saiba, te contamos por aqui que o icônico riff de “Killing in the Name” surgiu durante uma lição de Morello e mudou a vida dos membros do Rage Against the Machine e, claro, possibilitou a criação de outros riffs incríveis como “Sleep Now in the Fire” (que quase roubou essa vaga!) e “Guerilla Radio”.

Angra – “Carry On” (1993)

A revolução que o Angra trouxe ao Brasil quando apresentou ao público o seu inesquecível disco Angels Cry é extremamente respeitada, e ainda assim não seria grande exagero dizer que ela é subestimada. A guitarra ganhou novo significado graças aos riffs velozes e técnicos que a banda propunha, em especial na clássica “Carry On”.

Bad Religion – “American Jesus” (1993)

Bad Religion sempre foi e sempre será uma banda única dentro do Punk, e “American Jesus” é um dos grandes exemplos disso. A música que acabou se transformando em um hino do gênero é comandada por um riff sensacional que condensa as diversas influências que formam a banda.

Amanhã tem mais! Vale lembrar que sábado a gente relembra a lista inteirinha dentro do C. L. Rock. Valeu!

Confira também

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Partes III e IV

Como ontem não publicamos, hoje o Musicologia traz duas partes da nossa nova lista que, …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte II

Amantes da boa música, oremos! É hora de ficarmos de joelhos para ouvirmos mais cinco …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte I

Mais uma semana se inicia… E com ela uma Nova Séria Série: Os 25 riffs …

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte V

Nossa viagem pelos riffs dos anos 90 termina aqui, mas calma, porque o C.L. Rock …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *