quarta-feira , 12 agosto 2020
Início / Últimas Notícias / Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte I

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte I

Depois de uma semana inteira de riffs dos anos 80 dentro do Musicologia no Radioativo, resolvemos continuar nossa saga pelos anos 90. Uma nova lista, com velhos e inconfundíveis riffs abrilhantam nossa sequência de 5 canções por dia até sexta (31). Ah, vale lembrar que no C.L. Rock de sábado (01) você ouvirá tudo outra vez. Fique ligado (a). Sábado, a partir de meio-dia.

Para começarmos, ou melhor, recomeçarmos, é preciso dizer que pela definição do New Harvard Dictionary of Music um riff é uma “progressão de acordes ou refrão repetida na música”, de forma que pode ser “um padrão, ou melodia […] que forma a base ou acompanhamento da composição musical”.

É claro, portanto, que o próprio conceito em si foi variando muito ao longo dos anos e lá nos primórdios era muito mais difícil que tivemos os riffs como os conhecemos hoje, bem definidos e geralmente mais escancarados ao ouvinte geral.

Então vamos lá! Tá na hora de fazermos uma viagem pelos diversos estilos, nacionais e internacionais, que tanto influenciam a música atual e que surgiram nos Anos 90. Confira a nossa seleção logo abaixo (em ordem cronológica)!

AC/DC – “Thunderstruck” (1990)

Se há uma banda de Rock que sobreviveu ao teste do tempo, essa banda é o AC/DC. Os caras estão marcando presença nas nossas listas desde quando falamos sobre os anos 70, e era impossível deixá-los de fora dessa já que “Thunderstruck” é um clássico não apenas da banda, mas de eventos esportivos ao redor do mundo, graças ao seu riff.

Alice in Chains – “Man in the Box” (1990)

O Grunge ainda engatinhava quando Jerry Cantrell resolveu, a la Richie Sambora, explorar o uso de um talkbox para transformar o riff de “Man in the Box” em um dos mais icônicos da história da música e em uma das pedras fundamentais do gênero no mundo — não só pelo talkbox, claro, que pouco foi explorado dali pra frente.

Metallica – “Enter Sandman” (1991)

Quando muitos achavam que o Metallica estava pronto para se entregar depois da morte de Cliff Burton, a banda continuou trilhando seu caminho em …And Justice for All, mas foi com o famigerado Black Album de 19991 que o grupo expandiu sua sonoridade, encontrou um novo elemento em Jason Newsted, e consagrou o hino “Enter Sandman” graças ao seu inesquecível riff.

Nirvana – “Smells Like Teen Spirit” (1991)

“Smells Like Teen Spirit” é sinônimo de Grunge, é sinônimo de Rock, é sinônimo de riff. A canção do Nirvana tem uma série de riffs, aliás, e todos são extremamente marcantes: o do começo, as simples duas notas que comandam o verso, o baixo de Krist Novoselic, e por aí vai. Não poderia faltar.

Pearl Jam – “Even Flow” (1991)

Foi bem difícil escolher já que temos a clássica “Alive” ou mesmo o inesquecível baixo de Jeff Ament em “Jeremy”, mas a repetição constante de “Even Flow” tornou o riff um dos mais marcantes e influentes dentro do Grunge, estabelecendo um patamar que seria bastante difícil de atingir por quem quer que fosse.

Confira também

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Partes III e IV

Como ontem não publicamos, hoje o Musicologia traz duas partes da nossa nova lista que, …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte II

Amantes da boa música, oremos! É hora de ficarmos de joelhos para ouvirmos mais cinco …

Musicologia: 25 riffs inesquecíveis dos Anos 2000 que marcaram época. Parte I

Mais uma semana se inicia… E com ela uma Nova Séria Série: Os 25 riffs …

Musicologia: 25 riffs dos anos 90 que mudaram a história da música. Parte V

Nossa viagem pelos riffs dos anos 90 termina aqui, mas calma, porque o C.L. Rock …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *